Ortho Aligner – alinhadores transparentes

Ortho Aligner é o nome do sistema de alinhadores sequenciais transparentes produzidos pela empresa Compass 3D.

Os dentes são movimentados através da troca regular (que pode ser com intervalos de 2 a 3 semanas) dos alinhadores, que são moldeiras de acetato transparentes.

Cada moldeira apresenta uma leve alteração na posição dos dentes em relação à anterior.

A troca sequencial leva ao alinhamento gradual das arcadas com aplicação controlada de força.

O desconforto é mínimo durante todo o tratamento.

Qualidade estética do Ortho Aligner

Qualidade estética do Ortho Aligner

…Continue lendo…

Tratamento Ortodôntico, o que saber antes de começar

Ao longo desses mais de dez anos tirando dúvidas aqui no Blog, percebi que muitas pessoas iniciam seu tratamento ortodôntico sem fazer algumas perguntas que considero muito importantes para se tomar esta decisão.

Não diria que tudo o que é importante está nesta relação, pois certamente vão surgir situações novas com o tempo e serei obrigado a atualizar este post.

Mas seguem algumas perguntas que são importantíssimas antes de começar seu tratamento ortodôntico:

Sorriso com aparelho de safira

Tratamento ortodôntico – uma decisão difícil

…Continue lendo…

Invisalign ou Aparelho Lingual?

invisalign x aparelho lingual

Invisalign ou Aparelho Lingual? Essa é uma pergunta comum para quem precisa de um tratamento ortodôntico mas não quer ser visto usando aparelho.

Podemos dizer que estas duas opções são as que apresentam melhores resultados em termos de discrição e eficiência.

Apesar disso, são formas completamente diferentes de se corrigir a posição dos dentes. E o objetivo desse post é mostrar as vantagens e desvantagens de cada aparelho e responder à pergunta: Invisalign ou Aparelho Lingual?

…Continue lendo…

Dente de leite atrapalha a erupção do permanente?

Um dente de leite que demora muito para cair pode realmente interferir na erupção do dente permanente correspondente?

Vamos iniciar este post pensando em uma situação bastante comum:

Em uma criança com 6 ou 7 anos, os pais percebem que os incisivos inferiores permanentes estão nascendo por trás dos dentes de leite sem que estes estejam moles.

Por que isso acontece?

Os dentes permanentes erupcionaram assim por que os de leite não foram arrancados no momento certo?

Enfim, o dente de leite pode atrapalhar a erupção do dente permanente?

O que os pais devem fazer nessa situação?

…Continue lendo…

Aparelho auto-ligado produz o mesmo efeito da disjunção palatina?

Uma dúvida recorrente entre os usuários do nosso Blog é se o aparelho auto-ligado produz o mesmo efeito da disjunção palatina.

A disjunção palatina ou expansão rápida de maxila é um recurso da ortodontia para aumentar a largura da arcada superior e com isso obter mais espaço para acomodar dentes apinhados, descruzar mordidas, etc.

Isso é feito através de aparelhos expansores que se acomodam ao palato e são fixados aos dentes superiores. No link acima você encontrará um artigo completo sobre o assunto.

Os aparelhos auto-ligados se caracterizam pelo uso de brackets que prendem o arco sem a necessidade de ligaduras elásticas (as famosas borrachinhas). Estes brackets combinados com “arcos inteligentes” (feitos com ligas metálicas especiais) criam um sistema de forças com menos atrito.

Alguns fabricantes de sistemas auto-ligados costumam divulgar que estes aparelhos são capazes de produzir expansões na maxila comparáveis às que alcançamos com disjuntores palatinos.

…Continue lendo…

Nova enquete: O que você achou do resultado do seu tratamento?

Depois da enquete sobre o tempo de duração do tratamento, que alcançou mais de dois mil votos, estamos iniciando uma nova pesquisa para saber como cada um de vocês se sentiu em relação ao resultado do tratamento ortodôntico.

A propósito, Vejam como ficou o gráfico da enquete anterior:

enquete gráfico

Como sempre, conto com a participação de todos para fazer este Blog cada vez mais interessante.

Um abraço!

Dr. Andre Moreira

Manutenção do aparelho ortodôntico

Manutenção do aparelho ortodôntico é um assunto que gera muitas dúvidas em quem usa aparelho ou pretende passar por um tratamento ortodôntico.

Por ser um pagamento mensal, a manutenção (ou mensalidade) está diretamente ligada ao preço total do tratamento.

Manutenção do aparelho ortodôntico fixo

Como comparar valores de manutenção de aparelho ortodôntico?

…Continue lendo…

Fechar diastema central com aparelho ou resina?

Fechar diastema central é uma necessidade estética para muitas pessoas que não gostam dos seus dentes separados.

As opções de tratamentos para resolver este problema estético são:

  1. Fechar diastema com movimentação ortodôntica;
  2. Fechar diastema com materiais restauradores;
  3. Combinar as duas técnicas.

A forma escolhida para fechar o diastema vai depender de diversos fatores relacionados à origem do espaçamento entre os incisivos centrais.

Fechar diastema com aparelho ortodôntico

Normalmente o que provoca a separação entre os incisivos centrais é a movimentação destes dentes. Por isso, trazê-los de volta para a posição correta pode ser uma boa ideia.

  • Vantagem: Os dentes são mantidos em seu estado natural, sem restaurações que podem mudar de cor, quebrar ou infiltrar no futuro.
  • Vantagem: Se o paciente tiver outros problemas ortodônticos, estes serão resolvidos simultaneamente, durante o tratamento com aparelho.
  • Desvantagem: A ortodontia é um processo mais lento que o fechamento realizado através de restaurações estéticas.

Apesar da movimentação ortodôntica ser muito eficiente, nem sempre o fechamento do diastema se dá simplesmente puxando um dente na direção do outro.

É importante compreender o que provocou a separação. Fazendo um diagnóstico criterioso do caso.

Diastema provocado por mordida profunda

Em uma mordida profunda, os incisivos inferiores tocam por trás dos superiores, projetando-os para frente e separando-os.

Para fechar diastema neste caso, será necessário corrigir a mordida profunda primeiro, intruindo (movimentando para dentro do osso) os incisivos inferiores.

Só então será possível fechar o espaço da arcada superior. Caso contrário haverá sempre uma tendência à reabertura do diastema.

Observe a imagem abaixo para entender melhor (clique para ampliar):

fechar Diastema com aparelho ortodôntico

Intrusão dos incisivos inferiores seguida do fechamento do diastema através de movimentação ortodôntica

Diastema provocado por perda de dentes

A perda de um ou mais dentes posteriores também pode provocar a movimentação dos dentes da frente separando-os.

Estes casos podem incluir ainda desvios de linha média e devem ser tratados com aparelhos ortodônticos.

Movimenta-se os dentes para suas posições originais para fechar o diastema central e depois recoloca-se os dentes perdidos através de implantes ou próteses.

O mesmo efeito pode ocorrer se houver um dente ectópico, ou seja, fora da posição, como um canino “encavalado”.

Como este dente está virtualmente “fora” do arco, os outros podem se deslocar na direção do espaço, permitindo a abertura do diastema.

Nesta situação, é comum o diastema fechar na medida em que o dente volta para a sua posição correta na arcada.

Fechar diastema com restaurações de resina

A causa do diastema central pode não ser a posição dos dentes, e sim a sua forma ou tamanho.

Nestes casos, as restaurações estéticas, facetas ou lentes de contato são uma alternativa interessante para resolver o problema.

  • Vantagem: Podemos recuperar as dimensões corretas dos dentes e com isso obter sorrisos mais naturais.
  • Vantagem: Os procedimentos são bem mais rápidos que um tratamento ortodôntico.
  • Desvantagem: Se o paciente tiver outros problemas de posicionamento dos dentes, estes não poderão ser resolvidos apenas com restaurações.
  • Desvantagem: Se os dentes já têm no tamanho normal, aumentá-los vai deixá-los muito largos causando ainda mais desarmonia.

Diastema provocado por dentes estreitos

Muitas vezes encontrarmos pacientes com dentes muito estreitos, que, por este motivo, não chegam a se tocar.

Se a largura dos dentes é pequena, movimentá-los para fechar o diastema central pode incliná-los demais para dentro. O resultado fica esteticamente ruim.

Esta situação pode ser facilmente resolvida com restaurações de resina, facetas ou lentes de contato de porcelana como mostra a figura abaixo (clique para ampliar):

fechar diastema comrestauração de resina

Aumento da largura dos incisivos centrais superiores com restaurações de resina (a diferença na cor é apenas para facilitar a visualização)

Dentes conóides (mais largos na altura da gengiva e mais estreitos no bordo), podem criar um “falso” diastema central, pois se tocam junto à gengiva, mas se afastam próximo ao bordo.

Como já existe o toque no nível da gengiva, não há como aproximá-los mais, portanto, não adianta tentar puxar um dente contra o outro.

Este é mais um exemplo em que restaurar os dentes funciona melhor do que movimentá-los.

Fechar diastema combinando ortodontia e restaurações

Existem casos em que a combinação das duas abordagens é a melhor opção para alcançar um bom resultado.

Geralmente iniciando com ortodontia e finalizando com restaurações ou próteses.

É importante que o ortodontista trabalhe com precisão na definição da largura de cada dente para que depois, possam ser restaurados mantendo as proporções e simetria.

Microdontia de incisivos laterais superiores

Um exemplo clássico é a microdontia de incisivos laterais superiores, que é um problema relativamente comum.

Como os incisivos laterais são muito pequenos nestes casos, é comum que os centrais se afastem criando o diastema central.

Devemos corrigir o posicionamento dos centrais, fechando o diastema com ortodontia. A separação passa a ficar entre os incisivos laterais e os centrais.

Os laterais são então restaurados, restabelecendo as dimensões e proporções corretas.

Na figura abaixo podemos ver como isso é feito (clique para ampliar):

 

fechar diastema com ortodontia e resina

Fechamento do diastema com movimentação dos incisivos centrais seguido do aumento da largura dos incisivos laterais.

Anodontia de incisivo lateral

A falta de um ou dos dois incisivos laterais é relativamente comum de ser encontrada e normalmente, vai produzir um diastema.

A ocorrência de um lateral conóide (microdente) com a ausência do outro é mais uma forma de manifestação do mesmo problema.

O procedimento nestes casos é similar ao anterior: O ortodontista vai redistribuir os espaços na boca, mas agora, com o objetivo de obter espaço para o implante do(s) dente(s) ausente(s) no lugar de apenas aumentar a largura dos dentes presentes na arcada.

Se você tem um diastema central e quer fechá-lo, deve procurar um dentista clínico ou ortodontista de confiança para orientá-lo quanto à melhor opção para o seu caso.

Muitas vezes há mais de uma forma de resolver o problema, como vimos nos exemplos acima, então, a orientação de um bom profissional é muito importante.

 

Contenção ortodôntica fixa

A contenção ortodôntica fixa tem a função de manter os dentes em posição após a retirada do aparelho ortodôntico.

Os dentes anteriores da arcada inferior costumam sair da posição com certa facilidade, por isso o uso de contenção fixa inferior é padrão para a maioria dos ortodontistas no mundo todo .

A contenção é feita com um fio de aço bem fino colado nas faces linguais dos dentes, ou seja, nas faces internas. Desta forma temos a certeza de que nenhum destes dentes sairá da posição e ao mesmo tempo o dispositivo fica totalmente invisível.

Nós temos a opção de trabalhar com a contenção reta ou com a higiênica. Cada uma tem as suas vantagens.

…Continue lendo…

Trocar de ortodontista – como fazer?

Existem algumas situações em que é necessário trocar de ortodontista no meio do tratamento. E nesta hora surgem diversas dúvidas de como fazer isso sem prejudicar o trabalho.

Podemos dizer que existem duas formas de fazer esta troca de ortodontista:

  1. Quando o profissional organiza a troca;
  2. Quando o cliente procura o novo ortodontista sozinho.

Quando o ortodontista organiza a troca

Em caso de mudança de cidade, vamos considerar que o tratamento evoluía bem, o relacionamento com o profissional era bom e a única motivação foi realmente a mudança. …Continue lendo…