Biprotrusão – causas e tratamento

Biprotrusão é uma condição em que o paciente apresenta os dentes das duas arcadas projetados para frente.

Entre as queixas mais comuns das pessoas que têm uma biprotrusão, estão o perfil “bicudo” e a dificuldade de manter os lábios fechados.

Na biprotrusão não observamos uma discrepância entre as duas arcadas no plano sagital (ântero-posterior). Traduzindo, podemos dizer que a pessoa não é “dentuça” nem “queixuda”.

Ou seja, as arcadas apresentam um bom encaixe, mas ainda assim, o paciente não se sente confortável do ponto de vista da estética.

Na imagem abaixo, podemos observar um perfil reto e um perfil biprotruso com os lábios bem mais à frente.

biprotrusão

biprotrusão e perfil reto

…Continue lendo…

Desvio de linha média na ortodontia

Desvio de linha média é uma expressão que ouvimos com bastante frequência quando vamos à uma consulta com o ortodontista.

Mas, afinal, do que se trata exatamente o desvio de linha média e qual é a sua importância no tratamento ortodôntico?

Linha média ortodontia

O que é linha média?

A linha média ou linha mediana é uma linha imaginária que atravessa todo o corpo, dividindo-o em duas metades (Direita e Esquerda).

A face também é dividida por uma linha média.

A partir dessa linha divisória, podemos avaliar o grau de simetria facial.

Uma face simétrica é aquela onde as duas metades são iguais.

…Continue lendo…

Dente de leite atrapalha a erupção do permanente?

Um dente de leite que demora muito para cair pode realmente interferir na erupção do dente permanente correspondente?

Vamos iniciar este post pensando em uma situação bastante comum:

Em uma criança com 6 ou 7 anos, os pais percebem que os incisivos inferiores permanentes estão nascendo por trás dos dentes de leite sem que estes estejam moles.

Por que isso acontece?

Os dentes permanentes erupcionaram assim por que os de leite não foram arrancados no momento certo?

Enfim, o dente de leite pode atrapalhar a erupção do dente permanente?

O que os pais devem fazer nessa situação?

…Continue lendo…

Fechar diastema central com aparelho ou resina?

Fechar diastema central é uma necessidade estética para muitas pessoas que não gostam dos seus dentes separados.

Para esclarecer: O diastema central é a separação entre os dois incisivos centrais. Essa separação deixa aparecer o fundo escuro da boca, por isso a maioria das pessoas não gosta da aparência que o diastema dá ao sorriso.

As opções de tratamentos para resolver este problema estético são:

  1. Fechar diastema com movimentação ortodôntica;
  2. Fechar diastema com materiais restauradores;
  3. Combinar as duas técnicas.

A forma escolhida para fechar o diastema vai depender de diversos fatores relacionados à origem do espaçamento entre os incisivos centrais.

Fechar diastema com aparelho ortodôntico

Normalmente o que provoca a separação entre os incisivos centrais é a movimentação destes dentes. Por isso, trazê-los de volta para a posição correta pode ser uma boa ideia.

  • Vantagem: Os dentes são mantidos em seu estado natural, sem restaurações que podem mudar de cor, quebrar ou infiltrar no futuro.
  • Vantagem: Se o paciente tiver outros problemas ortodônticos, estes serão resolvidos simultaneamente, durante o tratamento com aparelho.
  • Desvantagem: A ortodontia é um processo mais lento que o fechamento realizado através de restaurações estéticas.

Apesar da movimentação ortodôntica ser muito eficiente, nem sempre o fechamento do diastema se dá simplesmente puxando um dente na direção do outro.

É importante compreender o que provocou a separação. Fazendo um diagnóstico criterioso do caso.

…Continue lendo…

Respiração Bucal e o desenvolvimento das arcadas dentárias

Respiração bucal e respiração nasal.

A forma correta de se respirar é pelo nariz onde o ar é filtrado, aquecido e umedecido e se torna muito mais saudável (mais ou menos como beber água filtrada).

Quando uma criança apresenta algum tipo de obstrução nasal provocada por quadros alérgicos, desvio de septo nasal ou hipertrofia de adenóides e amígdalas, pode desenvolver o hábito de respirar pela boca. E mesmo depois de removidas as causas, a respiração bucal pode continuar presente.

Aqui vale indicar a leitura do post sobre amamentação e o desenvolvimento facial das crianças.

A respiração bucal é considerada uma síndrome por que os portadores costumam apresentar várias características em comum como as listadas abaixo:

  • Lábios abertos (ausência de vedamento labial passivo);
  • Língua baixa e posicionada entre os dentes (interposição lingual);
  • Baba e ronco durante o sono – sono agitado;
  • Lábios ressecados;
  • Falta de apetite;
  • Narinas estreitas;
  • Olheiras arroxeadas,
  • Gengivas inflamadas;
  • Postura da cabeça inclinada para frente;
Nem sempre todas as características estarão presentes, mas os pais devem estar atentos para identificar a respiração bucal nos seus filhos se ela existir.

A respiração bucal interfere diretamente no crescimento facial da criança pois altera o funcionamento dos músculos da face podendo levar à compressão maxilar que é o estreitamento ósseo da arcada superior com aprofundamento do palato.

A compressão maxilar por sua vez, pode levar à mordidas abertas, mordidas cuzadas e Classe II por travamento da mandíbula entre outras maloclusões.

Este infográfico mostra como o a respiração bucal e a compressão maxilar estão relacionadas, suas consequências e como identificar o problema.

É importante que os pais observem seus filhos e busquem orientação do ortodontista se identificarem este tipo de respiração.

Espero que gostem deste material que foi feito com o máximo de capricho para vocês.

Abraços,

Dr. Andre Moreira

 Respiração bucal infográfico

 

Tratamento ortodôntico com extração – quanto tempo para fechar os espaços?

Oi pessoal, hoje vamos falar de tratamento ortodôntico com extração de dentes para ganho de espaço.

Lá vamos nós para mais uma pergunta difícil de responder e que preocupa tanta gente:

“Quanto tempo vai levar para fechar os espaços do meu tratamento ortodôntico com extração?”

Como sempre, não existe uma única resposta para todo mundo e tudo vai depender da situação inicial do paciente além da capacidade técnica do profissional.

Neste post vamos focar nos tratamento ortodôntico com extração de pré-molares. Estes são os casos mais comuns em ortodontia.

Outros dentes podem ser escolhidos para extrações com finalidade ortodôntica. A extração de incisivo inferior é uma técnica que comentarei em outro post. …Continue lendo…

Mordida Cruzada

Mordida cruzada é um dos problemas oclusais mais comuns em ortodontia.

Sua correção deve ser feita o mais cedo possível para evitar que o desenvolvimento ósseo da face seja prejudicado.mordida cruzada

Neste post vamos mostrar com muitas imagens todos os tipos de mordida cruzada, suas causas e problemas relacionados à esta maloclusão.

Uma mordida cruzada ocorre quando um ou mais dentes da arcada superior fecham por dentro dos dentes da arcada inferior.

…Continue lendo…

Mordida Aberta

mordida aberta anteriorA mordida aberta se caracteriza pela falta de contato entre os dentes superiores e inferiores em um determinado segmento da arcada.

Vamos mostrar os diversos tipos de mordida aberta, explicar como ocorrem e como são tratadas.

Quando os dentes da frente não se tocam, temos uma mordida aberta anterior que é a mais comum. Mas, a mordida aberta também pode ser lateral que ocorre quando alguns dentes posteriores não têm contato entre si.

…Continue lendo…

classe I, classe II e classe III

Produzi este vídeo com imagens 3D para explicar esta classificação que sempre ouvimos quando vamos ao ortodontista. A classificação de Angle que usa os termos Classe I, Classe II e Classe III (assim mesmo em algarismos romanos).

Depois de assistir a este vídeo, eu recomendo este outro, também feito em 3D mostrando Como Funciona o Aparelho Ortodôntico que vocês também vão gostar.

 

Os Terríveis Triângulos Negros

Estou escrevendo este post baseado na pergunta da Catarina, que estava incomodada com esses triângulos negros que surgiram entre os dentes, durante o tratamento ortodôntico.

O que são os triângulos negros?

Os triângulos negros estão bem representados nas imagens abaixo:

Quando os incisivos (superiores ou inferiores) têm o formato triangular, estes espaços podem se formar mostrando o escuro do fundo da boca.

Isso também pode acontecer em outros dentes, mas é nos incisivos que o problema aparece mais, por ficarem mais visíveis.

Podemos observar que na primeira figura o triângulo negro é bem menor. Isso acontece por que os dentes têm um formato menos triangular que os da segunda imagem. Ou seja, na primeira imagem as paredes laterais (faces proximais) dos incisivos são mais paralelas. Na segunda imagem, há uma divergência maior, dando um aspecto de triângulo ao dente.

É fácil notar que os dentes já estão se tocando no ponto de contato, por isso não é possível aproximá-los mais usando elásticos e fazendo força.

As paredes divergentes dos dentes triangulares formam um espaço na forma de um outro triângulo invertido entre os dois dentes.

Observa-se na imagem abaixo os triângulos desenhados para facilitar a visualização daquilo que chamamos de “dentes triangulares”.

triangulos negros

triangulos negros

Papila Gengival

A papila gengival é esta ponta de gengiva que se projeta entre os dentes. Por baixo dessa gengiva, temos uma espícula óssea, uma projeção de osso que leva o tecido gengival a preencher esses espaços triangulares entre os dentes.

A perda ou redução da papila resulta na aparição dos espaços triangulares, quando os dentes têm o mesmo formato.

Diversos fatores podem provocar uma redução na altura da papila gengival:

A perda óssea típica do envelhecimento é um desses fatores.

É comum haver uma redução na altura do osso alveolar (aquele que sustenta os dentes) com o passar do tempo. Nessas condições, a gengiva, que é sustentada pelo osso, acompanha esse movimento, expondo os triângulos negros.

Outra situação frequente é a correção ortodôntica de dentes muito apinhados.

Quando há um apinhamento na arcada, os dentes encontram-se “trepados” uns sobre os outros e muitas vezes não sobra nenhum espaço para a formação de osso entre esses dentes.

Então, na medida em que a arcada vai sendo alinhada, esses espaços vão se revelando.

Ainda podemos citar as retrações gengivais como outro fator relacionado à presença dos triângulos negros.

Como resolver o problema estético dos triângulos negros?

A solução mais eficaz, quando se está em tratamento ortodôntico, é o desgaste interproximal.

Usando lixas em tira ou disco, pode-se reduzir a divergência das paredes laterais dos dentes deixando-os com um aspecto menos triangular e mais retangular.

Com as paredes mais paralelas, é possível aproximar mais os dentes, fechando os espaços triangulares.

Algumas vezes a confecção de restaurações estéticas de resina ou porcelana (facetas e lentes de contato) podem ser uma alternativa para disfarçar os espaços.

O aumento do volume da papila gengival, através da aplicação de ácido hialurônico, pode ser outra opção.

Eventualmente, dois ou mais recursos podem ser usados no mesmo paciente, para alcançar o melhor resultado estético.

É importante lembrar que este é um problema apenas estético e não traz riscos à saúde dos dentes.