Manutenção do aparelho ortodôntico

Manutenção do aparelho ortodôntico é um assunto que gera muitas dúvidas em quem usa aparelho ou pretende passar por um tratamento ortodôntico.

Por ser um pagamento mensal, a manutenção (ou mensalidade) está diretamente ligada ao preço total do tratamento.

Manutenção do aparelho ortodôntico fixo

Como comparar valores de manutenção de aparelho ortodôntico?

…Continue lendo…

Preço do tratamento ortodôntico

O valor do tratamento sempre é uma questão polêmica: O aparelho é cobrado? Só paga manutenção? Se não for à consulta tem que pagar? O prazo é fechado? Vou ficar pagando até quando?

Bem, eu vejo o tratamento como um serviço que deve ser vendido ao cliente por um determinado valor. Valor este que é definido pelo ortodontista.

Aqui cabe uma observação: Nenhum órgão ligado à profissão estabelece um teto para valores de procedimentos odontológicos, não existe uma tabela oficial e os profissionais têm liberdade para cobrar o que acharem justo pelos seus serviços.

Da mesma forma os clientes têm o direito de negociar e escolher a melhor opção. Ou seja, nada diferente de qualquer compra que realizamos no dia-a-dia.

Atualmente temos muita variação nos preços e nas formas de pagamento dos tratamentos ortodônticos, mas no final das contas o cliente vai pagar um valor total.

Este valor pode ser cobrado na forma de mensalidades, com ou sem entrada e até mesmo à vista.

Eu vou focar este post na questão da “entrada” ou “aparelho”, enfim, aquele valor inicial que é cobrado por alguns ortodontistas.

Acredito que o uso da palavra “aparelho” pode levar o cliente a pensar que está pagando apenas o custo do material, o que pode ser verdade em alguns casos, mas nem sempre é assim.

Então está errado cobrar mais que o valor do material no início do tratamento?

Não, não está errado.

O ortodontista precisará dedicar tempo para estudar o caso e elaborar um plano de tratamento. Ele pode cobrar um valor que ache justo por este trabalho inicial.

Mas ele também pode apenas repassar os custos de material para o cliente.

Assim como pode preferir não cobrar nada com a intenção de criar um diferencial de preço.

Ou seja, cada profissional decide de que forma quer cobrar pelos seus serviços, mas devemos lembrar que o aparelho é a ferramenta de trabalho do ortodontista e seu custo sempre estará incluído no valor total do tratamento assim como o custo do conhecimento do profissional e o custo operacional da clínica.

Como o preço não deve ser a única coisa a se avaliar na hora de escolher seu ortodontista, eu recomendo a leitura deste post:

como escolher seu ortodontista

No próximo post vou falar sobre as “manutenções” que eu prefiro chamar de “mensalidades”.

Abraços,

Dr. Andre Moreira